Obra de arte urbana de grandes dimensões feita para Embú. A imagem da cobra aqui evocada é uma associação direta ao nome Embu, outrora M’Boi, que significa cobra em Guarani. O grafismo, que faz referência à pele escamada de uma serpente, foi extraído de padrões de pintura, cestaria e tramas produzidas desde os tempos remotos pelos primeiros habitantes do lugar. Desta forma, a instalação do portal se relaciona com a cultura de Embu e almeja participar do patrimônio artístico e cultural da cidade.

Numa composição de linguagem contemporânea e forte apelo visual, as chapas proporcionam efeitos de luz durante o dia e a noite. Do centro do portal, onde se encontra a cabeça de cobra vista de frente, vemos seu corpo rebatido nas laterais, numa forma de estilização presente na arte de povos pré-colombianos.
As chapas são feitas de aço patinável com propriedades anticorrosivas, resistindo às intempéries. Adicionalmente, o material oferece resistência mecânica e leveza estrutural adequadas com segurança à estrutura do portal. A rapidez no processo de instalação é obtida graças a um sistema de pré-fabricação modulada. 

Ficha técnica
Material: Aço corten cortado com plasma
Dimensões: 12m x 6m x 2m