Imprimatur (em latim, “pode ser impresso”) é uma declaração oficial da Igreja Católica, que diz que um trabalho literário ou similar não vai contra as ideias da igreja e que é uma boa leitura para qualquer católico.

A partir de seu solo Nihil Obstat (“nada impede”, em latim), Jorge Garcia transpõe para os corpos de seu elenco um desafio constante neste trabalho, que atenta para a liberdade e a possibilidade de transformação em cada lugar e a cada momento, Através do improviso e dos mesmos elementos cênicos estruturais, sonoros e físicos, utiliza princípios coreográficos, conceituais e dramatúrgicos, reestruturando e investigando este lugar.

O projeto cenográfico abordado com um site specific na sala de ensaio da companhia que se transforma em espaço de apresentação foi um trabalho de registro gráfico sobre o gesto-escrita registrado nos muros, a palavra que a voz escreveu, camada traz camada vai sendo apagada, censurado, reescrita, restos e fragmentos, dando a sensação de superfície impregnada pelo tempo.


Ficha Técnica:

Direção: Jorge Garcia
Elenco: Amanda Raimundo, Carolina Sudati, Fernando Martins, Henrique Lima, Jorge Garcia, Marina Matheus, Natasha Vergílio e Willy Helm
Trilha Sonora, Direção Musical e violoncelo: Dimos Goudaroulis
Operação eletroacústica: Aquiles Guimarães
Cenário: Leo Ceolin Estúdio
Design de Luz: Ari Buccioni
Figurinos: João Pimenta
Produção Executiva: Cria da Casa Gestão Cultural
Coordenação de Produção: Aline Grisa
Produção de Campo: Carolina Sudati
Registro Fotográfico: Silvia Machado
Design Gráfico: Sonaly Macedo
Assessoria de Imprensa: Natasha Maurer
Coordenação do Livro Digital: Cide Piquet
Colaboradores do Livro Digital: Carolina Sudati, 
Marina Matheus e Karina Ka